O prazer de ouvir um LP

domingo, julho 03, 2016


O disco praticamente surgiu com o século XX, no princípio eram 78 rotações por minuto, eram feito de ebonite, um material frágil e quebradiço, mais tarde foram fabricados em goma-laca. O disco de vinil surgiu no final da década de 40, com 45 rpm e depois se estabeleceu o padrão de 33 rpm. 
Quando surgiu o cd na década de 90, o disco prateado destronou o o bom e velho bolachão, aqui no Brasil, praticamente a produção de Lps foram interrompidas em 1997, por um mentalidade provinciana e atrasada, pois nos Estados Unidos e Europa, os álbuns em vinil nunca pararam de ser fabricados e vendidos.
A mídia encheu a boca com a novidade do cd, dizendo que o som era limpo e que se são quase eternos, hoje depois que o tempo passou, vemos que não é bem assim. O cd agora está sendo rejeitado, pois com o formato digital mp3 é fácil de levar suas músicas preferidas no seu smartphone ou pen-drive para ouvir, os novos aparelhos de som para automóveis, já não estão vindo mais com o cd player, está sendo substituído pela porta USB.
Por outro lado, o vinil está voltando, graças a geração hipster que descobriu o prazer retrô de se ouvir um LP, também de um público que não encontrou o mesmo prazer no cd e voltou a curtir o discão. O som do LP é 100% original, pois o som é analógico por natureza, quando se converte para o meio digital, se perde alguns graves e agudos, um cd do Beatles não tem o som igual ao vinil dessa banda.
Voltando ao passado, me recordo como era mágico, entrar numa loja de discos, com aquela parede coberta de capas de álbuns, que por causa do tamanho grande, era possível trabalhar com um conteúdo mais caprichado, alguns álbuns traziam encartes e um farto material para os amantes de música.
Ganhar um disco sonhado, no aniversário ou no Natal, era um presentão. Os lançamentos eram aguardados com muita ansiedade, havia uma emoção grande ficar na porta da loja e quando ela abria, ser o primeiro a comprar aquele lançamento. Algo que essa geração de hoje jamais saberá.
Ouvir um Lp, é bem diferente, tem todo um ritual para isso, arrumar um lugar confortável para sentar ou deitar, ter que virar o disco para o lado B é algo para alguns é um incomodo, mas para quem gosta isso é o máximo, até os chiados do Lp tem calor, é um ruído que nos faz voltar no tempo. 
Não havia nada mais emocionante do que sair do trabalho, passar numa loja de discos e comprar aquele álbum que se desejava há tempos, depois chegar em casa, tirar os sapatos, colocar o disco para tocar e relaxar depois um dia agitado, ou chamar os colegas do trabalho para um happy hour em casa, ao som daquele seu álbum favorito. Até hoje eu sinto essa emoção, quando eu entro em um sebo para comprar aquele álbum que não tive oportunidade de comprar quando era adolescente.
O ícone do blog Nostalgiarama é justamente um LP, pois nada melhor do que ele para simbolizar algo que esteve presente em todas as décadas e hoje é um símbolo da nostalgia.
Vamos conferir o que representava essa emoção de se um Lp através dessas imagens do post. 











































Você irá gostar também

0 comentários